Passos Coelho comeu o dinheiro do subsídio de férias dos funcionários públicos

Vítor Elias 24 de Junho de 2013

Não é apenas o vic-presidente da Câmara Municipal de Portimão que come papéis que não quer entravar a outros.

Ao que o IP apurou, Passos Coelho, avisado de que António José Seguro tinha dito “Há dinheiro? Então, pague-se”, começou a temer que algum tribunal o obrigasse a pagar o subsídio de férias aos funcionários púbicos e portanto comeu todos esse dinheiro, sendo ajudado por Vítor Gaspar que lhe fornecia sumo de laranjas do Algarve para empurrar. “Não se preocupem, todo o dinheiro que comi vai ser dejectado a dobrar. É o que se chama em economia ‘destruição criativa'”, garantiu Passos Coelho à “troika”. VE  

Tópicos

Últimas

Do arquivo