Frase ‘utiliza-me como te convier’, de Lagarde para Sarkozy, foi plagiada do memorando de Portugal com a Troika

Mário Botequilha 22 de Junho de 2013

A versão FMI de “Je t’aime… moi non plus”, a carta de Christine Lagarde para o antigo presidente francês Nicolas Sarkozy, em que lhe jura fidelidade política, baseou-se no memorando entre Portugal e a Troika.

A frase “utiliza-me como te convier”, por exemplo, está no texto do documento e é sempre dita por Gaspar a Selassie no início de cada reunião. Expressões de Lagarde como “chama-me Jane, Tarzanzão”, “sou a tua porquinha-da-índia em Washington” ou “força na maionese” também foram plagiadas do memorando e de anedotas inventadas por Carlos Moedas. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo