Paulo Portas exige que gestores públicos andem às cavalitas de um motorista

Vítor Elias 9 de Maio de 2013

Álvaro Santos Pereira anunciou que as administrações das empresas públicas vão deixar de ter automóveis oficiais e motoristas, mas, ao que o IP apurou, Paulo Portas também considera esta redução da despesa pública exagerada e insensível.

O líder do CDS-PP vai assim marcar uma conferência de imprensa para amanhã onde dirá que os gestores públicos podem ficar sem carros, mas devem pelo menos manter o motorista, andando encavalitados nas suas costas. Ou ficarem sem motorista, mas conduzirem eles próprios os bólides oficiais. Ou cada gestor público ter direito a um comboio igual ao da Costa da Caparica, dependendo da escolha preferida dos reformados, pensionistas e comatosos que fazem o eleitorado do partido. VE

Tópicos

Últimas

Do arquivo