PJ detém homens que iam casar-se por conveniência mas não são Passos Coelho e Paulo Portas

Mário Botequilha 24 de Abril de 2013

Garantem os jornais de hoje que a Judiciária impediu um casamento por conveniência entre dois homens.

A PJ do Porto deteve os dois meliantes e as testemunhas e o INIMIGO PÚBLICO e a equipa de trolhas do “Querido, mudei a casa” podem garantir que este esquema fraudulento não se refere ao casamento político de Passos Coelho e Paulo Portas. Explicam as autoridades que “o casamento Portas/Passos, ao contrário do caso em apreço, é altamente inconveniente”. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo