Síndrome Dias Ferreira reduz texto da moção de censura a ‘Não gosto de si’

Mário Botequilha 3 de Abril de 2013

O texto da moção de censura foi atacado pela síndrome Dias Ferreira e reduzida a uma singela frase numa folha de papel: “Pedro Passos Coelho, não gosto de si.”

O líder do PS cortou em definitivo com o governo e resumiu a comunicação ao mínimo. Basta dizer que, esta semana, só escreveu 14 cartas ao primeiro-ministro. MB

Tópicos

Últimas

Do arquivo