Pequenas e médias ondas de praias portuguesas queixam-se de falta de apoios

João Henrique 30 de Janeiro de 2013

A associação nacional de pequenas e médias ondas convocou um protesto para hoje chamado de “As ondas não se medem aos palmos” organizado por 5 indignados que massacraram a página de Facebook da Billabong XXL.

“Somos ondas de locais onde não existem falhas geológicas mas também temos direitos. Somos muito prejudicados pela nossa morfologia. O governo não nos dá condições oceanográficas. A nossa plataforma continental tem uma profundidade ridícula. Por causa disso é que nunca fomos surfadas na vida. Não saímos daqui enquanto o governo não nos prometer um desfiladeiro submarino. Passos aldrabão, queremos um canhão!”, vociferou uma ondulação inferior a 1 m. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo