Homem mais friorento de sempre teve frio no próprio auto de fé

Alexandre Parreira 26 de Janeiro de 2013

Clemente Vidigal dos Santos foi condenado à morte pela Inquisição, de acordo com uma investigação conjunta News of the World / Pomba Gira, mas nem assim deixou de ter frio.

Clemente, que recebeu o título póstumo de homem mais friorento de sempre por estar sempre a tilintar de frio, recorda bem esse dia em que, apesar das labaredas, nunca deixou de ter frio. “Estava um gelo dos diabos, até pedi para me trazerem uma mantinha e um chá quentinho para ver se ficava mais confortável”, contou ao enviado do INIMIGO ao século XIX pouco antes de ficar em cinza. AP

Tópicos

Últimas

Do arquivo