Ministro japonês afirma que doentes idosos devem morrer em vez de irem para o Porto jogar futebol

João Henrique 25 de Janeiro de 2013

O ministro japonês das Finanças, Taro Aso, em funções há cerca de um mês, defende que os custos dos tratamentos que prolongam a vida a pessoas são desnecessários.

“Izmailov e Liedson são idosos, têm doenças sem recuperação e custam 100 mil, 150 mil euros por mês ao Futebol Clube do Porto. Não os forcem a viver, que nem eles devem querer passar por essa vergonha. Eles que morram depressa para aliviar as contas do clube”, defendeu o ministro. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo