FMI quer tirar abono de família a 280 mil portugueses sem anestesia geral

Mário Botequilha 11 de Janeiro de 2013

Uma das propostas do relatório do FMI aponta para a necessidade de cortar o abono de família a quase 280 mil beneficiários.

O FMI diz que os visados têm levado tantos pontapés no abono que já estão insensibilizados e por isso não vale a pena gastar dinheiro em anestesias gerais caríssimas para fazer uma operação tão simples como pegar no bisturi e cortar-lhes rente o dito abono. MB

SIGA-NOS NO FACEBOOK

Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo