PCP vai despedir dezenas de funcionários e Jerónimo de Sousa vai mudar a sede fiscal do PCP para a Holanda

António Marques 3 de Janeiro de 2013

O PCP efectuou uma rigorosa auditoria às contas do partido, que revelaram um saldo anual negativo de 200 mil euros, problema que se vem arrastando há já vários anos.

Ora este défice crónico que existe no PCP, caso não seja invertido, pode colocar em causa a médio prazo a existência do PCP, pelo que o Comité Central decidiu implementar rigorosas medidas de austeridade em 2013. O maior problema do PCP é o excessivo número de funcionários, que atingem as 500 pessoas e que serão reduzidos em cerca de 20%, pelo que 100 funcionários do PCP serão despedidos. Por outro lado, a Festa do Avante, que tem um orçamento megalómano de 4 milhões de euros, sofrerá cortes de 50% e os salários dos 400 funcionários do PCP que ficam sofrerão um corte de 5% . Já o número de manifestações, que atingiu em 2012 as 986 manifs, será reduzido para as 450 manifs em 2013. Por último, a contribuição mensal que os militantes comunistas dão ao partido , que é 10% do salário, subirá para os 15%. O IP falou com Jerónimo de Sousa : “ O PCP viveu demasiado tempo acima das suas possibilidades , temos de implementar duras medidas de austeridade para salvar o PCP ! Conto com o espírito de sacrifício e abnegação dos comunistas, que nunca na história do partido foram piegas ! 2013, 2014 e 2015 serão anos duros para o PCP mas prometo que já no segundo semestre de 2016 o PCP terá ultrapassado a crise e entrado num período de prosperidade económica e financeira sem precedentes ! “. Os mercados reagiram bem a estas declarações de Jerónimo de Sousa e as agências de rating Moody’s, S&P e Fitch mantiveram o nível Triplo A do PCP. Já o PSD, PS, CDS e BE continuam com o nível LIXO. A.M

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo