Greve nos portos faz com que empresas exportadoras portuguesas tenham de recrutar mulas que transportam 50 garrafas de Vinho do Porto no estômago

António Marques 14 de Dezembro de 2012

A greve dos trabalhadores portuários está para durar, pois o Patronato e o Sindicato dos Estivadores não se entendem à mesa das negociações (os patrões apresentam aos estivadores uma proposta de aumento de salário dos actuais 5 mil euros por mês para 8 mil euros por mês, mas os estivadores exigem ganhar o mesmo salário que CR7 ganha no Real Madrid!).

Esta greve estilo grego, que dura já há meses (ao pé de um estivador, um motorista da Carris parece um trabalhador paquistanês numa fábrica da Nike!), já provocou, diz o Governo, uma queda de 6,5% nas exportações. Porém, o PCP diz que a greve nos portos não tem nada a ver com a queda nas exportações (o PCP está contente com a queda nas exportações, pois prejudica o Governo, se daqui a 3 meses o PIB crescesse 98% e o desemprego descesse para 0,8 %, o PCP chorava baba e ranho!). Para o PCP, pelos vistos, o acto sexual entre um homem e uma mulher não tem nada a ver com o nascimento de um bebé. A.M

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo