Vítor Gaspar explica que considerar Passos Coelho primeiro-ministro é uma ‘simplificação excessiva de um assunto complexo’

Vítor Elias 5 de Dezembro de 2012

Os portugueses podem ter pensado que Pedro Passos Coelho era primeiro-ministro democraticamente eleito de um país soberano, mas hoje Vítor Gaspar veio esclarecer que essa ideia absurda derivou da “simplificação excessiva de um assunto complexo que conduz, inevitavelmente, a mal-entendidos que, infelizmente, tendem a persistir ao ponto de serem considerados verdades demonstradas”.

Na realidade, quem manda “nessa choldra é a Angela Merkel e o próprio Vítor Gaspar”, como Jean-Claude Juncker reconheceu num solário. VE

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo