Governo vai aproveitar a campanha ‘Achar querido não chega’ do Banco do Bebé para tentar convencer Angela Merkel a ajudar mais Passos Coelho

Vítor Elias 24 de Novembro de 2012

A Associação de Ajuda ao Recém-Nascido/Banco do Bebé lançou uma nova campanha de Natal, com o slogan “Achar querido não chega…”, que tem por objectivo angariar bens de primeira necessidade para os bebés portugueses.

Ao que o IP apurou, o Governo vai replicar a campanha e lançá-la na Alemanha, para tentar explicar a Angela Merkel que não basta achar Passos Coelho um queriducho, Vítor Gaspar um chuchu e Carlos Moedas um Hello Kitty, é necessário largar mais os cordões à bolsa e comprar a RTP2, a Lusa e a Central de Informações feita por Rui Gomes da Silva no tempo do Santana Lopes e que ainda funciona na arrecadação da loja maçónica do Miguel Relvas, onde ele guarda o avental, a esfregona Vileda e o Ajax anti-insectos rastejantes com sabão de Marselha. VE

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo