Reclusos portugueses já não fazem a clássica tatuagem de prisão com as 5 pintas e fazem agora na choldra tatuagens com espirituais caracteres chineses

António Marques 24 de Novembro de 2012

As tatuagens continuam a ser moda nas prisões mas, ao contrário do passado, os detidos já não fazem nos dedos a clássica tatuagem das 5 pintas, usada com orgulho pelos ex. reclusos ( 90% dos taxistas de Lisboa têm uma).

Os reclusos actuais são menos violentos (agora os novos reclusos já não são violados brutalmente pelos velhos reclusos, são penetrados gentilmente com preservativo, numa cela com velas aromáticas acesas e rosas na cama, ao som de músicas do Barry White) e entraram em contacto com o seu lado espiritual, sensível e feminino, que existe em todos os homens (com a excepção dos alentejanos, o alentejano mais sensível que existe é o Paco Bandeira). Os reclusos tatuam agora na nuca uma constelação de estrelas, uma borboleta, símbolo da transformação ou caracteres japoneses que contém a sua máxima de vida. Há reclusos ainda mais sensíveis, que tendo medo de agulhas, fazem tatuagens temporárias da Hello Kitty. A.M

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo