Indivíduo fartou-se da crise e disse “eu vou gastar estes dez euros no que eu quiser e ninguém tem nada a ver com isso”

João Henrique 16 de Novembro de 2012

A crise está a deixar as pessoas exaustas em termos emocionais. Cada vez mais pessoas sentem necessidade de sair do colete de forças para respirar fundo, espairecer, provar que a vida é mais do que isto e praticar o livre-arbítrio à bruta.

“Não quero saber, cansei-me disto. Isto também tem de ser para mim, caramba! Vou gastar 10 euros num produto que se destina exclusivamente para meu deleite pessoal. Uma coisa que me dê um prazer irresponsável e egoísta, um bem-estar doidão. Porra, mas aqui não estão dez euros! Ah, já me lembro, gastei numa coisa e só sobrou 6 euros e 35 cêntimos. E eu ainda tenho de comprar uma coisa lá para casa. Que se lixe, eu vou gastar 3 euros e 75 cêntimos no que eu quiser e ninguém tem nada a ver com isso!”, ameaçava um cidadão. JH

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo