Administrador da Universidade Lusófona garante que o curso de Escolástica que não foi autorizado pela Agência de Acreditação e Avaliação do Ensino Superior já não funcionava desde o Renascimento

Vítor Elias 10 de Novembro de 2012

O administrador da Universidade Lusófona, Manuel Damásio, garantiu que muitos dos cursos da instituição que não foram acreditados pela Agência de Acreditação e Avaliação do Ensino Superior “já não funcionavam, na prática, há anos”.

De facto, o IP apurou que cursos como Escolástica, Alquimia e Galaico-Português já não funcionavam na UL há séculos, mas, ainda assim, Miguel Relvas teve 20 valores a todos eles. O secretário de Estado Carlos Moedas aproveitou para explicar que disciplinas como Economia e Finanças “já não funcionam, na prática, há anos” neste Governo. VE

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo