Com o aumento do preço do tabaco, só se vai fumar um cigarrinho se a queca for muito boa

João Henrique 6 de Outubro de 2012

A decisão do governo em aumentar a carga tributária sobre o tabaco em 30% vai levar a uma enorme mudança de comportamento em relação ao acto de fumar.

O hábito clássico de fumar um cigarrinho após o sexo vai deixar de se banalizar. “Já estive a fazer as contas e já sei quanto vai custar o maço de tabaco. Nas quecas de rotina em que não acontece nada de especial não há cá cigarrinhos. Para merecer um cigarrinho no final, terá de ser uma daquelas quecas loucas e intensas em que se faz mais de meia dúzia de posições, que duram mais de 45 minutos e que acabam com os dois todos suados a ter um orgasmo em simultâneo. A minha namorada já reagiu à minha proposta e elogiou a minha coragem em ter decidido deixar de fumar”, afirmou um contribuinte. JH

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo