“Famílias bem” perderam estatuto com a crise e agora tratam-se todos por tu

João Henrique 23 de Agosto de 2012

Depois dos tempos áureos dos anos 80 e 90, os betos portugueses são actualmente uma espécie em vias de extinção.

Com a crise, os betos e os queques deixaram de ter condições económicas para manter o estilo de vida de sempre e isso está a reflectir-se nos comportamentos. “Com a austeridade, o cabelo já não faz risca ao lado de forma a cobrir toda a testa e também já não tapa as orelhas. Deixámos de usar sapatos de vela Rockport, pólos Tommy Hilfiger e da Quebramar e os pullovers Paul & Shark colocados sobre as costas e passámos a usar roupa da Fabio Lucci e da C&A. Nos éramos do Sporting, agora só temos estatuto para ser do Benfica. Deixámos crescer uma pêra e uma mosca. A crise fez de nós uns chungas da Margem Sul. Eu esta semana vou ao registo civil mudar o meu nome para Joaquim. Não faz sentido continuar a chamar-me Salvador”, lamentou um ex-beto a mandar abaixo uma litrosa Sagres comprada no Lidl. JH

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo