Técnicas de engate Inimigo: linda, sabias que se fornicares comigo Portugal aumenta as exportações de bens transaccionáveis?

Vítor Elias 11 de Agosto de 2012

O leitor está a passar férias em Armação de Pêra e conheceu uma rapariga loura e linda no bar da praia. Naturalmente, quer convencê-la a dormir consigo, mas ela ainda é virgem e está relutante aos seus avanços ébrios. O IP explica-lhe o que fazer para derrubar os absurdos receios da donzela.

• Diga-lhe que o fim está a chegar, o Euro pode acabar a qualquer momento, não podem perder mais tempo (se necessário, peça ao empregado-de-mesa do restaurante indiano mais próximo para fingir que é o Daniel Roubini e confirmar tudo o que você está a dizer);

• Explique-lhe que tem um preservativo no bolso e que, como as coisas estão, ter comprado uma coisa para nem sequer a usar, quando há tantas pessoas a passar por dificuldades, denota uma enorme insensibilidade social;

• Faça-a perceber que, se o António José Seguro rasgou o acordo do PS com o memorando de entendimento com a “troika”, ela pode perfeitamente romper o hímen da vagina. Para mais, assegure que a famosa “agenda para o crescimento” defendida pelo líder do PS passa, antes de mais, pelo seu pénis;

• Leve-a a cear alimentos afrodisíacos, como ostras. Se não estiver minimamente importado com o prazer sexual dela e não for picuinhas, uma feijoada à transmontana que a deixe logo com vontade de dormir também serve;

• Perceba se ela tem sotaque. Caso este seja açoriano, madeirense, alentejano ou nortenho, garanta-lhe que é primo dela;

• Jure-lhe que, depois de fornicarem, o historiador Manuel Loff vai escrever uma série de crónicas onde garantirá que tudo não passa de revisionismo e branqueamento históricos e que a fornicação, na realidade, nunca aconteceu, ao contrário do que as outras pessoas, como o Rui Ramos, afirmam;

• Leia-lhe excertos do best-seller “As Cinquenta Sombras de Grey” e depois mostre-lhe chicotes, algemas, facas de trinchar perus, rebarbadoras, a queixada de um pitbull, a chuteira do Javi García, o José Maria Tallon e o Paco Bandeira. Por alguma razão que apenas a revista “Happy” conseguirá explicar, isso parece funcionar hoje em dia com a maioria das mulheres;

• Convença-a a fazer-lhe festinhas no pirilau ou pelo menos a dar-lhe um beijinho na boca, entre na Universidade Lusófona e peça equivalência a uma noite inteira de fornicação “doggy style”.

• Homem, esqueça essa betinha frígida. Não ouviu as notícias? Se fornicar 34 000 prostitutas e pedir factura, consegue abater 250 euros no IRS. VE

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo