Térmitas mais velhas são enviadas para missões suicidas com bombas tóxicas e térmitas mártires vão ter 90 térmitas virgens no paraíso

António Marques 4 de Agosto de 2012

As térmitas estão divididas em 4 grupos: as obreiras, que passam a vida a trabalhar, as soldado, que defendem a colónia de inimigos ou conquistam novas colónias, as reprodutoras, que só fornicam a rainha (não se pense que os machos são sortudos, a Rainha é uma gorda do caraças!) e a Rainha, que tem como função pôr milhões de ovos ao longo da vida (os biólogos descobriram que nas térmitas portuguesas, nasceu um 5º grupo, as térmitas funcionárias públicas, que se disfarçam de obreiras mas não fazem a ponta de um corno a vida toda).

Na sociedade das térmitas Neocapritermes, as formigas idosas (as formigas duram pouco, 15 dias numa formiga são os 103 anos de Manoel de Oliveira), com um veneno tóxico, são usadas em missões suicidas contra térmitas inimigas. Assim, as formigas obreiras já não têm de trabalhar para alimentar as formigas idosas. Este modelo social das térmitas é o modelo de Segurança Social que o Governo sonhava poder implementar em Portugal. A.M

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo