Pais do Amaral ganhava algum dinheiro para despesas quando era adolescente trabalhando em 100 bares nas férias

Vítor Elias 2 de Agosto de 2012

Uma investigação do Jornal de Negócios sobre o Relatório Anual do Governo das Sociedades Cotadas divulgado pela CMVM descobriu que Miguel Pais do Amaral acumula cargos de gestor na administração de 73 empresas ao mesmo tempo.

Ao que o IP apurou, esta extrema produtividade sempre se manifestou em Pais do Amaral que, já em adolescente, para ter um dinheirito para o tabaco e para sair à noite ao fim-de-semana, aproveitava as férias grandes para trabalhar em 100 bares ao mesmo tempo, começando de manhã a servir tostas-mistas num bar de praia em Caminha e acabando, à noite, a servir copos num bar de Vila Real de Santo António. Mais tarde, já licenciado, a vida difícil de Pais do Amaral levou-o a fazer um estágio profissional não remunerado em 100 empresas ao mesmo tempo, tendo passado pela traumática experiência de não lhe terem dado emprego em 27 delas, algo que o deixou amargurado até hoje. Ainda assim, o incansável Pais do Amaral teve de subir a pulso, aproveitando o período pós-laboral para aumentar os seus estudos, à noite, em 32 universidades. Finalmente, volvidos anos e anos de esforço, trabalho e dedicação, Pais do Amaral chegou ao topo da carreira, conseguindo o cargo de gestor nas 73 empresas onde começou, aos 22 anos de idade, a trabalhar. Mas a crise bate a todos e Pais do Amaral já decidiu que, se por azar for 73 vezes despedido, não baixará os braços e tentará encontrar 500 empregos em Angola. VE

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo