Macário Correia fumava 4 maços por dia às escondidas

João Henrique 15 de Julho de 2012

Macário Correia, presidente da Câmara de Faro e condenado pelo Supremo Tribunal Administrativo à perda do actual mandato, não era afinal um poço de virtudes como todos pensavam.

O saudável e fanático anti-tabaco Macário tinha uma persona que era usada como escape para o dia-a-dia. Durante vários anos, depois do horário de expediente, Macário Correia entrou dentro de uma cabine telefónica no centro de Tavira, colocava uns óculos e transformava-se em Correia Macário, um boémio louco que vivia a vida ao máximo. “Fumei milhares de cigarros, a travar, atenção! Lambi milhares de cinzeiros e beijei loucamente de língua milhares de mulheres fumadoras. Eu dava forte no Dunhill, no Gauloises, no Gitanes, no Lucky Strike e em cenas muito caras que mandava vir de fora. Fumava “shisha” e depois dava-me para violar o Plano Regional do Ordenamento do Território do Algarve e o Plano Diretor Municipal. Cheguei a fazer um pacto com o diabo e tudo. Eu era bué do rock”, confessou Macário Correia. JH

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.




Tópicos

Últimas

Do arquivo