Governo declara embaixadora síria ‘persona non grata’ em Portugal e passa portanto a ter por ela a mesma consideração que tem por todos os portugueses

Vítor Elias 10 de Junho de 2012

Devido aos constantes massacres perpetrados pelo regime de Bashar Al-Assad, o Governo declarou a embaixadora da Síria em Portugal, Lamia Chakkour, “persona non grata”, devendo abandonar o país o quanto antes.

Esta decisão faz com que Lamia Chakkour passe a ter pela parte do Governo a mesma consideração que este tem por todos os portugueses, que Passos Coelho e Miguel Relvas publicamente consideram um bando de calões que deviam emigrar imediatamente e fazerem-se à vida, sendo assim todos os portugueses tecnicamente, para este Governo, “persona non grata”. Passos Coelho já fez saber que Lamia Chakkour e os dez milhões de portugueses apenas deixarão de ser “persona non grata” quando deixarem de representar um regime tirânico e quando aceitarem trabalhar por um salário abaixo dos 300 euros, respectivamente. VE

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.


Tópicos

Últimas

Do arquivo