GNR de Barcelos deteve falso padre que não sabia conjugar a segunda pessoa do plural

João Henrique 28 de Maio de 2012

A GNR de Barcelos deteve um homem suspeito de vários crimes de burla por todo o país e que durante 4 anos se fez passar por padre.

Segundo o Núcleo de Investigação Criminal da localidade, o falso padre desconhecia o calendário litúrgico, o que o levava a enganar-se nas cores das batinas, e tinha um sotaque beirão de baixa qualidade. “Recebemos uma denúncia de uma criança que se queixou que o padre não sabia conjugar o verbo chupar na segunda pessoa do plural do imperativo afirmativo, já que dizia “chupainde”, em vez de chupai, como é habitual nos padres verdadeiros”, informou um GNR. JH

Tópicos

Últimas

Do arquivo