Peixes em greve à desova indignados com degraus no Mondego depois de lhes terem prometido uma escada rolante

Mário Botequilha 4 de Maio de 2012

Custou 3,5 milhões de euros, é a maior obra em Coimbra desde a réplica da janela do Convento de Cristo do Portugal dos Pequenitos e consiste numa escada para ajudar os peixes a subir o Mondego para irem desovar às Alfredo da Costa a montante.

Mas os cardumes andam indignados e entendem que no Mondego há filhos e enteados: a maior parte dos peixes tem de subir as escadas à força de barbatana mas os que possuem cartão da JSD ascendem pelo elevador VIP. Os peixes marcaram uma greve à desova e exigem a escada rolante que lhes foi prometida, bem como legislação que impeça a caça pelo método artesanal da cacetada de frigideira no focinho. MB

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo