Catarina Furtado visitou Índia e ficou chocada com as diferenças colossais entre ricos e pobres, a mesma diferença que existe entre o salário de Catarina e o salário de um funcionário médio da RTP

António Marques 22 de Abril de 2012

A Embaixadora da ONU Catarina Furtado só há pouco tempo descobriu a vocação humanitária que agora é a sua imagem de marca.

Antes de Angelina Jolie ser Embaixadora da ONU, a única experiência africana que Catarina tinha era ter passado bué de noites a dançar e a beber copos no B.Leza. Catarina regressou da Índia (de que há uns anos apenas conhecia o Tandoori-Calcutá Dois do Bairro Alto) onde gravou a 3ª série do Príncipes do Nada. A Embaixadora da ONU, numa entrevista à Caras (o Alto Comissário da ONU para os Refugiados António Guterres deu uma entrevista à Lux e o Alto Representante da ONU para a Aliança das Civilizações Jorge Sampaio deu uma entrevista ao Fama Show da SIC) disse que “Na Índia há 400 milhões de pobres e ao lado há milionários a viver em arranha-céus de luxo“. Nesse caso a Índia é como a RTP, onde ao lado de funcionários que ganham em média 850 euros há estrelas, como a Catarina Furtado, que ganham 30 mil euros por mês. AM


SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo