Stress urbano: fracção de segundo entre o sinal verde e a buzina do carro de trás terá encurtado

Mário Botequilha 15 de Março de 2012

Os psicólogos estão de acordo: a fracção quase infinitesimal de segundo, que muitos julgavam que nem sequer podia ser medida, entre o aparecimento do sinal verde do semáforo e a buzina do gajo no carro de trás está mais curta, mais agressiva e tão impaciente como um administrador da EDP insatisfeito com o secretário de Estado da Energia. “É notável o tempo de reacção dos condutores psicopatas”, considera Eduardo Sá. “É tipo António José Seguro a fazer oposição ao governo, mas ao contrário.” MB

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo