Estado entregou 50 milhões de euros à Lusoponte como compensação por ainda não cobrar portagens na futura nova ponte sobre o Tejo

Vítor Elias 8 de Março de 2012

Enquanto o Governo continua a ponderar se avança para a construção da nova ponte entre o Beato e o Montijo, um secretário de Estado, nomeadamente o da Cultura (Francisco José Viegas), autorizou por engano a entrega de 50 milhões de euros à Lusoponte como forma de a compensar por não cobrar portagens nessa eventual nova travessia sobre o Tejo.

Ao que o IP apurou, o secretário de Estado enganou-se quando tentava carregar o telemóvel no Multibanco e acabou por depositar 50 milhões de euros dos nossos impostos na conta de Joaquim Ferreira do Amaral, presidente da Lusuponte. Como se o escândalo não fosse suficiente, descobriu-se que a empresa já está a cobrar portagens a cada barco de pescadores, barco de recreio, douradas e amêijoas do Tejo que naveguem ou nadem entre o Beato e o Montijo, portagens que ascendem precisamente ao valor de 50 milhões de euros. A Lusoponte recusa-se agora a devolver o dinheiro, mas o Governo garantiu que vai ressarcir-se do dinheiro, não entregando 50 milhões de euros à Lusoponte por uma eventual nova ponte sobre o lago do jardim do Campo Grande. VE

SIGA-NOS NO FACEBOOK


Tópicos

Últimas

Do arquivo