Pedro Passos Coelho só participou no casting de “My Fair Lady” para tornar o musical menos piegas

Vítor Elias 7 de Fevereiro de 2012

Pedro Passos Coelho disse hoje que os portugueses não devem “ser piegas”.

Ao que o IP apurou, este desejo de masculinizar os portugueses não é de hoje, pois já em 2002, quando o actual primeiro-ministro participou no casting do musical “My Fair Lady”, a sua intenção era interpretar o professor Henry Higgins à maneira do Marlon Brando, tornando a personagem brusca, brutamontes e sem um pingo de sentimentalidade como o Stanley Kowalski de “Um Eléctrico Chamado Desejo”. Pelo caminho, Passos Coelho desejava ainda endireitar o efeminado encenador Filipe La Feria e ensiná-lo a ser “uma espécie de Clint Eastwood”. Passos Coelho explicou também ao IP que o facto de ser barítono não deve ser encarado como uma pieguice, pois não apenas significa que tem uma voz mais grave do que um tenor como pretendia usá-la para cantar, não operetas, mas canções de black-metal estilo Moonspell. Passos Coelho revelou ainda que só casou com uma das cantoras das piegas “Doce” porque na altura a Patti Smith não estava disponível. VE



SIGA-NOS NO FACEBOOK

Tópicos

Últimas

Do arquivo