Presidente da Comissão de Arbitragem Vitor Pereira diz que no futuro, árbitros profissionais vão ter de optar entre o salário ou os subornos dos clubes, não podem acumular as duas fontes de rendimento

António Marques 28 de Janeiro de 2012

Vítor Pereira, da Comissão de Arbitragem, analisou as arbitragens, terminada a 1ª volta.

O IP falou com o Patrão dos Árbitros (com o poder do futebol, qualquer dia Fernando Gomes, da FPF, Mário Figueiredo, da Liga de Clubes e Vitor Pereira também participam na Concertação Social!): “ O cômputo geral é positivo, pois só o Benfica e Porto podem ser já campeões! Em relação aos 3 grandes, os árbitros foram imparciais, todos foram beneficiados o mesmo número de vezes, só que os craques do Benfica e Porto aproveitam as benesses dos árbitros e os jogadores do Sporting não! A futura profissionalização fará com que os árbitros, tal como Cavaco teve de optar entre a reforma e salário, tenham de optar entre o salário e o suborno dos clubes! Com a entrada do Benfica B, Porto B e Sporting B na Liga Orangina, um árbitro pode ganhar mais que o Catroga na EDP! A não ser que opte pelo salário”. A.M



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.



Tópicos

Últimas

Do arquivo