Passageiro jornalista português que manteve uma inacreditável calma a fazer a reportagem do afundamento do Costa Concordia vai fazer as reportagens sobre o governo de Passos Coelho

António Marques 20 de Janeiro de 2012

O acidente do Costa Concordia foi narrado por um jornalista português que era passageiro.

Rui Almeida narrou o naufrágio para a câmara de vídeo, com o rosto à distância exacta, voz calma, dicção perfeita, vocabulário rico, com detalhes técnicos sobre o navio e usando até termos náuticos como “ o navio está inclinado para estibordo”! Parecia um pivot em estúdio! (Ao pé dele, a Cândida Pinto parece mais histérica que o Nuno Eiró!). Esta não foi a 1ª vez que Rui narrou um acidente, pois em 2008, ao viajar num avião que ligava Lisboa a NY, este durante uns minutos caiu a pique e Rui falou para a câmara “ O avião vai cair no Oceano Atlântico, que com uma área de 106.400.000 km2, ocupa 1/3 da Terra. Atlântico deriva de Atlas, o deus grego. O Boeing 707, de 290 toneladas, cai a 1500 km/ h, pelo que daqui a 5 minutos e 45 segundos, os 350 passageiros estarão mortos, carbonizados, afogados ou comidos por tubarões”. A.M



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.


Tópicos

Últimas

Do arquivo