Estudo aconselha proibição de fumar após coito interrompido

Vítor Elias 10 de Janeiro de 2012

Quando o Governo se prepara para restringir ainda mais a lei do tabaco, um estudo da Faculdade de Medicina de Lisboa, patrocinado pela Direcção-Geral de Saúde, concluiu que devia ser proibido fumar em Portugal, não apenas dentro dos cafés, bares e restaurantes, mas também à porta desses estabelecimentos.

Para além disso, o estudo concluiu que devia ser proibido fumar não apenas depois do sexo, “quando o coisinho está dentro do pipi”, mas também depois do coito interrompido, “quando o pirilau ficou à porta da passaroca”. Segundo a Faculdade de Medicina de Lisboa e a Direcção-Geral de Saúde, mesmo os portugueses que emigram para Angola deviam ser proibidos de fumar, pois “ainda estão relativamente próximos das tascas do Bairro Alto”. Os estudantes portugueses consideram a medida razoável e não se importam de fumar charros ligeiramente ao lado dos portões das escolas, pois é aí, de qualquer maneira, que compram o haxixe aos traficantes. Quanto ao famoso chef Olivier, está em total acordo que os seus clientes não possam fumar à porta dos seus restaurantes, uma vez que, assim como assim, dificilmente conseguiriam arrombá-la após ser fechada pela ASAE. VE



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.



Tópicos

Últimas

Do arquivo