Empresa farmacêutica lança pílula do dia seguinte do amor para quem não quer ficar envolvido emocionalmente

João Henrique 26 de Novembro de 2011

Uma empresa farmacêutica acaba de lançar um produto revolucionário que vai ao encontro de um dos problemas crescentes da nossa sociedade: as relações sexuais sentimentalmente desprotegidas.

A pílula do dia seguinte do amor pode ser tomada por homens ou mulheres e tem como efeitos secundários náuseas, vómitos, hemorragias, dores de cabeça, tensão mamária e incapacidade de atender chamadas e de responder a mensagens escritas. Quanto mais rápido a pílula do dia seguinte do amor for tomada mais eficaz se torna. “Tomei a pílula 72 horas depois da queca e já não foi a tempo. Comecei a acordar com saudades dela e com vontade de abraçá-la, comecei a enviar vídeos do YouTube de músicas super lamechas e românticas e a incluí-la nos meus planos para o futuro. Fiquei com a vida toda estragada”, revelou um homem todo apaixonadinho. JH



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo