Fábrica da Sicasal volta a funcionar após incêndio e vende latas de salsichas carbonizadas como Sicasal Barbecue

António Marques 25 de Novembro de 2011

Dizem que depois de se entrar numa fábrica de salsichas ou fiambre, nunca mais se come salsichas e fiambre, tal o asco (há pessoas que entraram na linha de montagem da Rolex e da Porsche e nunca mais compraram um Rolex Daytona ou um Porsche 911, tal o nojo).

A fábrica da Sicasal, em Mafra (reza a lenda que o Convento de Mafra, ao lado da fábrica, tem milhões de ratazanas, o que talvez explique porquê é que as salsichas da Sicasal são mais baratas que as da Nobre) sofreu um incêndio, causado por “mão criminosa” (a mão está já nos calabouços da PJ, na cela ao lado de Duarte Lima). O IP sabe que os 600 trabalhadores não serão despedidos, como explicou fonte da Sicasal: “ Aproveitámos o incêndio para vender produtos inovadores. Como as latas Barbecue, com salsichas já fritas, é só comer! Já os porcos carbonizados no fogo, serão usados para Salsichas Porco Preto, que custam 10 vezes mais que as normais! “. A.M



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo