Ponto de ouro do Benfica em Manchester confiscado pelo fisco

Mário Botequilha 24 de Novembro de 2011

Uma onda de indignação, revolta e até um certo mal-estar que incomoda está a varrer a nação benfiquista.

O Barbas está desde esta manhã a rezar ajoelhado em frente à estátua de Eusébio, o taxista Máximo ligou os intermitentes e anda a percorrer a Segunda Circular, de um lado para o outro, em marcha lenta e João Malheiro voltou a falar na jactância. E tudo porque a comitiva do Benfica, que arrancou um empate em Manchester, tinha uma brigada das Finanças a aguardá-la no Aeroporto de Lisboa. O Fisco exigiu um imposto especial de 100% de IRC sobre os 400 mil euros do pontinho e um IMI qualquer esquisito sobre os três milhões pela passagem à fase seguinte. Luís Filipe Vieira já pediu uma audiência à Troika (Eduardo Barroso, Fernando Seara e Manuel Serrão). MB



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo