Paciente que recebeu sangue artificial ficou igual a Betty Grafstein

Mário Botequilha 18 de Novembro de 2011

Cientistas, mesmo cientistas com batas brancas e tudo, conseguiram fazer a primeira transfusão de sangue produzido em laboratório, numa altura preliminar da investigação em que apenas estão disponíveis os sabores Tang laranja, galão de máquina e água da torneira.

“Correu tudo bem, apesar das bolhinhas do gás terem feito cócegas no nariz do paciente”, explicou um dos senhores ao IP. “Tirando o facto de o paciente estar a ficar igualzinho ora à sôdona Betty Grafstein ora a um tamboril ora à parte de trás de um lontra de plasticina, o sangue artificial é um sucesso.” MB



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público

Tópicos

Últimas

Do arquivo