Lisboeta que teve ataque de combustão interna foi ajudado pelos vizinhos, que aproveitaram as chamas para grelhar coiratos, bifanas e sardinhas

António Marques 9 de Outubro de 2011

A combustão interna ainda não foi explicada pela ciência (os cientistas apenas concluíram que aquilo deve doer pra caralh*), pois faz com que as pessoas ardam por dentro (não caro leitor, o que você sente quando encontra, nas escadas do prédio, a filha de 15 anos do casal do 4º Esq., não é combustão interna, é tusa de um pervertido!).

Na combustão interna, o corpo humano arde a partir do interior, ficando tão carbonizado como os rissóis e croquetes dos tascos de Lisboa. Um lisboeta entrou em combustão interna e foi envolvido em chamas. Ao ouvir os gritos horripilantes, as vizinhas não ligaram, pois pensaram que era o “Querida Júlia“. Em seu socorro vieram os amigos do bairro, que ao ver tão dantesco incêndio, aproveitaram para grelhar bifanas e coiratos, pois o jogo do Benfica ia começar. Meia hora depois, após as bifanas prontas, regaram o mártir com minis, pondo fim ao seu atroz sofrimento. AM



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo