Danny recusa jogar na Selecção Nacional porque é objector de consciência

Vítor Elias 4 de Outubro de 2011

O internacional luso-venezuelano Danny declinou jogar pela Selecção Nacional, invocando “razões pessoais e privadas”.

Ao que o IP apurou, Danny é um objector de consciência e como tal não consegue representar uma selecção para-militar de pessoas onde mercenários insultam desertores e onde a disciplina apenas poderia ser mais rígida e beligerante se o grupo fosse treinado pelo general Ratko Mladic. Danny apenas voltará à Selecção Nacional quando for orientada por alguém como José Peseiro, a Madre Teresa de Alvalade. De referir que o jogador do Zenit de São Petersburgo viu o filme do Mel Gibson “A Paixão de Cristo”, olhou-se ao espelho e percebeu que é a reencarnação do filho do Senhor. VE



SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo