Especial dietas: as pessoas costumam dizer que vão comer qualquer coisa só para enganar o estômago, o problema é que o estômago dos gordos é muito mais desconfiado

João Henrique 20 de Agosto de 2011

A tendência das pessoas para a obesidade depende fundamentalmente do perfil psicológico do seu estômago.

Numa pessoa magra, é possível enganar o estômago porque há uma relação de enorme fiabilidade, ao ponto de o estômago acreditar que aquela metade de pão ingerida pelo indivíduo que está sem tempo para almoçar ou jantar é de facto uma refeição completa. Numa pessoa gorda, existe um conflito constante, já que o estômago é completamente incapaz de confiar na pessoa. “O meu estômago é pior que as mulheres depois de traídas. O meu estômago é absolutamente descrente, céptico, está sempre a apontar-me com o seu dedo acusador, tem delírios, mania da perseguição e sofre de um grave distúrbio paranóide que o impede de expressar saciedade. Eu a dar-lhe comida e mais comida e ele age sempre como se estivesse vazio. Eu digo-lhe que já dei imensa comida e ele responde que eu sou mentiroso e que ainda não lhe dei nada. E andamos nisto toda uma vida”, lamentou um gordo. JH




SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo