Criador do mito que só se pode beber água 4 horas depois de comer melancia enfrenta mega-processo por parte de empresa agrícola que se sentiu prejudicada nas vendas durante décadas

João Henrique 5 de Agosto de 2011

Um dos maiores criadores de mitos que fizeram sucesso ao longo das últimas décadas enfrenta agora processos judiciais por parte de empresas que se sentem lesadas e querem ser ressarcidas financeiramente.

Criador da ideia pré-concebida de que era possível saber se a rapariga era virgem ou se fazia sexo anal muitas vezes pela maneira de andar e pela distância entre as pernas e pelo mito de que quanto maior fosse o valor máximo do velocímetro, mais potente era o carro, enfrenta agora a fúria de várias empresas do ramo alimentar. “Há um pedido de indemnização brutal devido a esse mito da melancia. Essa mesma empresa também produz laranjas e sente-se lesada com o mito que desaconselhava beber laranja depois do leite porque isso ia provocar uma volta ao estômago. Estamos a pedir a ajuda das empresas de lacticínios para pagar este processo, já que têm sido altamente beneficiadas pelo mito criado pelo meu cliente”, revelou o advogado. JH




SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo