Lili Caneças diz que foi trotskista, da tendência Louis Vuitton

Mário Botequilha 14 de Julho de 2011

Lili Caneças, em entrevista ao “i”, disse que tinha sido trotskista, ao contrário dos amigos da juventude que eram maoistas (excepto um que seria do Paços de Ferreira). Uma investigação do INIMIGO PÚBLICO e dos comentadores da etapa da Volta a França do Col du Tourmalet aprofundou o assunto e descobriu que Lili, na verdade, foi trotskista-vuittonista. Ou seja, Lili seguiu a cartilha marxista da tendência Louis Vuitton e defendeu que a revolução só seria bem sucedida a partir da apropriação pelo proletariado das malas estupidamente caras. MB







SIGA-NOS NO GOOGLE+


SIGA-NOS NO FACEBOOK


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.


Tópicos

Últimas

Do arquivo