Homens do lixo fartos de serem equiparados à dívida portuguesa

Mário Botequilha 6 de Julho de 2011

Um forte sentimento de revolta está a varrer os profissionais da recolha do lixo. Os homens que despejam os ecopontos e os contentores estão cansados do rebaixamento constante a que estão sujeitos e não querem voltar a ser comparados à dívida soberana portuguesa. “Chamarem ‘lixo’ à dívida é uma ofensa para o sector lixeiro”, explica um sindicalista. “Ao contrário da dívida, o lixo tem dignidade e prestigia o país lá fora. Já reciclámos milhões de garrafas de minis como candeeiros da IKEA e um primeiro-ministro como presidente da Comissão”, lamenta a mesma fonte. MB

SIGA-NOS


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo