Tribo da Amazónia que vive sem noção do tempo e da idade está cheia de tias de Cascais

António Marques 28 de Maio de 2011

Cientistas descobriram, nas florestas virgens da Amazónia, um povo que vive no Paraíso Perdido, sem noção de pecado ou de que Rita Pereira é uma má actriz. A tribo, que vive na Idade da Pedra, pois os habitantes passam o dia a fumar charros, não tem noção do tempo, pelo que ali vivem centenas de tias de Cascais, que podem mentir sobre a sua idade, que nunca ultrapassa os 40 anos. Já na Polinésia, foi descoberta uma tribo que descende dos construtores das estátuas da Ilha da Páscoa, que constrói agora estátuas gigantes de Jorge Coelho, pois fornecem pedra à Mota-Engil. Estes indígenas vivem no passado, pensando que ainda são relevantes, repartindo a terra com franceses vestidos de Napoleão e com benfiquistas com camisolas do Eusébio. Em Java, foi descoberta outra tribo, que vive totalmente alheada da realidade, sendo devota do Deus José Sócrates, cujo retrato está no totem da aldeia. AM

SIGA-NOS


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo