‘Troika’ vai tentar perceber que reformas estruturais o Benfica precisa de fazer para nunca mais cair no descalabro

Vítor Elias 10 de Maio de 2011

Acabado o trabalho com o Governo, os elementos da “troika” vão agora, no tempo que lhes resta no nosso País, tentar ir de encontro às ansiedades da maioria dos portugueses: os problemas do Benfica.

Assim, Poul Thomsen, Rasmus Rüffer e Jürgen Kröger vão analisar a situação do Benfica e tentar que o clube acabe com a despesa desportiva em jogadores inúteis que o Jorge Jesus garante conhecer, ele e só ele, desde o início das suas carreira em clubes como o Goiás, o Ceará ou o Princesa do Solimões, bem como fazer com que o Benfica se comprometa, até 2013, a reduzir a sua percentagem do passe do guarda-redes Roberto para 3%. Tal como Poul Thomsen, Rasmus Rüffer e Jürgen Kröger acederam a discutir a situação do País com agentes políticos sem qualquer poder ou responsabilidade nos destinos da nação, como o CDS-PP, também os elementos da “troika” acederão, no Benfica, a discutir a situação do clube com o director desportivo Rui Costa. VE

SIGA-NOS


Sexta-feira acompanhe a versão impressa do Inimigo Público com o jornal Público.

Tópicos

Últimas

Do arquivo