FMI descobre que as contas nacionais estão erradas e o 25 de Abril afinal é o 30 de Abril

Vítor Elias 25 de Abril de 2011

Depois de descobrirem que o défice púbico português é muito maior do que se pensava, os inspectores do FMI descobriram hoje que as contas relativas ao feriado do 25 de Abril também estão erradas.

Assim, o número previsto de 25 para a efeméride foi conseguido à custa da contabilidade criativa do ministro Teixeira dos Santos, sendo na realidade 30. José Sócrates, em declarações ao IP, reconhece que os números do feriado aumentaram, mas apenas porque “o calendário internacional mudou em duas semanas”, tendo deixado de ser gregoriano e voltado a ser juliano, fazendo com que Portugal tivesse de recuar vários dias. Quando os inspectores do FMI perguntaram a José Sócrates o que queria dignificar com isso, o primeiro-ministro respondeu que, devido à crise internacional, e apenas a ela, Portugal foi obrigado, como todos os países ocidentais, a adoptar novamente o calendário criado pelo Júlio Isidro. VE

SIGA-NOS

Tópicos

Últimas

Do arquivo