Camonianos não se importam com ajuda externa porque já n’Os Lusíadas’ está escrito que Portugal só conseguiu chegar à Índia com a intervenção dos deuses gregos

Vítor Elias 20 de Abril de 2011

Os especialistas camonianos concordam com a chegada a Portugal do FMI, conscientes de que todos os grandes feitos nacionais, como a gesta dos descobrimentos, apenas foram possíveis com ajuda externa.

“Camões diz-nos n’Os Lusíadas’ que os portugueses apenas chegaram à Índia após Vénus e Júpiter terem acordado ajudá-los no Concílio dos Deuses, quais Durão Barroso e Angela Merkel no Conselho da Europa, contando apenas com a oposição de Baco, que era uma espécie de primeiro-ministro checo da altura. Sem essa ajuda externa, as caravelas que saíram de Belém tinham navegado menos que os cacilheiros da Transtejo em dia de greve, passe o pleonasmo”, explicou Carlos Reis. “Provavelmente, com a ajuda do FMI, os portugueses chegarão à Ilha dos Amores, ou seja, a ilha da Sardenha, onde o Berlusconi costuma fazer as suas orgias”, concordou Eduardo Lourenço. VE

SIGA-NOS

Tópicos

Últimas

Do arquivo