Identificados autores do apedrejamento à comitiva do Benfica

Inimigo Público 24 de Março de 2011

Por rui jacaré

Arrentela – Os apedrejamentos a autocarros repletos de milionários de vinte e poucos anos são um dos maiores flagelos das auto-estradas portuguesas, logo a seguir a reformados que conduzem a 80 kms/hora na faixa do meio e à pobre qualidade do café nas áreas de serviço.

Na passada segunda-feira à noite, foi o autocarro do Benfica o alvo de um covarde (ou “cobarde” ou lá como é) apedrejamento. Segundo indicou um conhecido diário e um tipo embriagado da Venteira, os autores de tal vil acto teriam sido membros dos Super Dragões. Durante as últimas horas, foram avançados outros possíveis autores, tais como uma excursão da Escola C+S Intifada da Palestina que estava perdida por ali ou radicais religiosos iranianos que procuravam uma moça que, imagine-se, olhou para um rapaz durante 3 décimas de segundo. Porém, num trabalho de investigação só ao nível do IP (em parceria púbico-depravada com o Jornal Farpas), descobrimos que quem atirou a primeira e as restantes pedras foi um grupo de castores, a mítica mascote do Paços de Ferreira. Chegámos à fala com um representante do grupo que assumiu terem sido eles os autores do acto. “Nada temos contra o Benfica mas tem de perceber que não é fácil levar dois golos do Nuno Gomes”. E acrescentou, antes de partir para as filmagens do anúncio de uma conhecida marca de pasta de dentes, irado: “Isto já para não falar nos trocadilhos dos pasquins desportivos do sul com a nossa indústria local, tais como ‘partir a mobília’!” Numa notícia não-relacionada, o espírito de Ricardo Costa foi avistado ontem em pleno túnel do Marão.

Tópicos

Últimas

Do arquivo