Passos Coelho critica Sócrates por não colocar a bola fora para que Portugal possa ser assistido

Inimigo Público 23 de Março de 2011

Por rui jacaré

Arrentela – Nunca tão sapientes foram as palavras de Jorge “Jesus” Jesus. “O fair play é uma treta” dizia o alvo allenatore benfiquista.

Desta feita, no sempre conturbado mundo político lusitano, foi a vez do mister do PSD Pedro Passos Coelho criticar duramente o timoneiro português José Sócrates (considerado por muitos o José Peseiro do PS). Há meses que Passos “El Conejo” Coelho pede incessantemente a Sócrates – neste jogo de solteiros/casados que é o debate político português – que coloque a bola fora para que o país possa ser assistido pelo FMI. No final da reunião que manteve esta 5a feira com Cavaco “Mas não o Cavaco que jogou com o Pauleta no Estoril” Silva, Passos Coelho ameaçou mandar retirar a sua equipa de campo caso o governo PS não coloque a bola fora para que Portugal seja assistido. Por seu lado, José Sócrates acusa os comandados de Passos Coelho de estarem a queimar (com fingimento de lesões e boicote a medidas de austeridade) tempo valioso para o país. Cavaco Silva (considerado por muitos o Gilberto Madaíl português) apela à serenidade das partes e vai apontando para o seu apito entupido por bocados de bolo-rei. Cavaco, que no primeiro mandato adoptou uma posição de “deixar jogar” à inglesa, poderá agora passar a ouvir as críticas vindas dos laranjas. O caso parece de difícil resolução, pelo que muitos respeitados analistas (como Rui Santos ou aquele senhor de bom corpinho que costuma bullyzar o Bruno Prata aos sábados à noite na RTPN) defendem que tudo só será sanado com a mediação do incontornável Professor Neca.

Tópicos

Últimas

Do arquivo