Scotland Yard pede ajuda a Portugal para descobrir se Gordon Brown foi alvo de escutas ilegais mas a PJ e o Ministério Público não entendem a definição de escuta ‘ilegal’

Vítor Elias 28 de Janeiro de 2011

O antigo primeiro-ministro britânico Gordon Brown pediu à Scotland Yard que descubra se o seu telemóvel foi alvo de escutas ilegais.

Como a maioria dos processos judiciais portugueses envolve escutas, a polícia britânica pediu ajuda à PJ e ao MP, mas as autoridades nacionais não conseguiram perceber o que a Scotland Yard queria dizer com “escuta ilegal”, pois, para elas, uma escuta é por definição algo benéfico e sem contra-indicações que deve sempre ser usado, como as aspirinas. A Scotland Yard pediu então ajuda à Procuradoria-Geral da República e ao Supremo Tribunal de Justiça, tendo Pinto Monteiro e Noronha do Nascimento concordado que não existe tal coisa como uma escuta ilegal, mas apenas após terem perguntado aos inspectores da Scotland Yard se, quando falavam desse tal Gordon Brown, não se estariam porventura, de alguma maneira, por mais enviesada que fosse, a referirem-se ao José Sócrates. VE

SIGA-NOS



Tópicos

Últimas

Do arquivo