Fernando Mendes elege novo presidente da república em tômbola do “Preço Certo”

Inimigo Público 26 de Janeiro de 2011

Por Gonçalo Carvalho

No passado dia 23 realizou-se a já costumeira eleição do Presidente da República, recheada de boa disposição e romaria por todo o País.

Apesar dos repetidos apelos dos candidatos e campanhas de sensibilização, muitos Portugueses não exerceram o seu voto, colocando novamente o valor da abstenção num nível elevado. Esta configura um sério entrave ao sistema democrático representativo, o que muito preocupa a classe política. Às 19.00, hora continental, todos os votos começaram a ser reunidos nos estúdios da RTP, e colocados na gigantesca tômbola usada no programa “O preço certo em Euros”. Assim que todos os votos foram reunidos, Fernando Mendes girou a tômbola, enquanto provocava a risota entre a plateia com os seus divertidos trocadilhos e expressões nasaladas, como «Um xpectáculo! É um xpectáculo!». Uma audiência de 7 milhões de portugueses susteve a respiração quando, às 20h37, Fernando Mendes retirou o boletim de voto que dava a vitória a Defensor Moura. Como apontavam as sondagens, a segunda volta (que teria lugar se Fernando Mendes retirasse dois boletins de voto, por ter uma mão sapuda e pouco sensível ao tacto) não teve lugar. Os outros candidatos acataram a decisão com o maior pacifismo. “Para mim, foi sorte”, rematou um cabisbaixo Cavaco Silva.

Tópicos

Últimas

Do arquivo